sexta-feira, 23 de outubro de 2009

ESTIMA

A primeira vez que ouvi a composição do meu mano velho Stênio Március, chorei...eu nunca vira a parábola da ovelha perdida contada com tamanha percepção de amor, sofrimento e alegria. Gostei logo da primeira vez que ele me mostrou. Gostei tanto que fui logo fazendo minha interpretação...é lógico que o original é sempre o mais fiel ao coração do autor da música. Mas música é um mistério, ela é uma criatura viva, depois que é gerada, leva vida própria, é capaz de tocar pessoas das mais diferentes maneiras. O arranjo é do Maestro Marinho Brasil. Obrigado Marinho, por tomar idéias tão simples e deixá-las tão maravilhosas. Obrigado, mano por ter escrito uma canção tão emocionante.

ESTIMA - Stênio Március

Um lamento de cortar o coração
Ecoou no vale e todo mundo ouviu
Um pastor aflito conta e reconta sem querer acreditar: falta uma ovelha sua no curral.
Comovido vai em busca de encontrá-la
Ela é fraca e tola mas ele a estima
Sobe e desce morro, mil perigos, vai exausto sem jamais perder
a ternura enquanto chama o nome dela.
Em lugares tortos e sombrios, sofre quando a imagina ali.
Fosse outro encerraria a busca, mas incompreensivelmente a ama.
E no fim da madrugada a encontra, ferida e assustada mas com vida
E desce a ribanceira como aos vinte anos, e toma com cuidado sobre
os ombros fartos.
Que alarido é esse no amanhecer, é o pastor fazendo festa no arraial
Como se tivesse achado o maior tesouro que jamais se viu
É só uma ovelha mas como ele a ama.



video

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

GRAVA MEU NOME NO TEU CORAÇÃO

Essa canção foi escrita para cantar no casamento do Ricardo e Carla Torres, o arranjo é do maestro Cesar Elbert - na mão dele, qualquer música se torna maravilhosa. Tenho uma amizade muito especial com o Cesar - sempre que tenho uma missão dificil, eu peço a ajuda dele. Obrigado maestro por esse arranjo. O mais importante é que eu cantei essa música com a Amanda, minha filha caçula. Fiquei nervoso no dia - imagine só, eu e minha pequena? Mas parece que nos saímos bem. Quem sabe um dia alguém descubra a voz dela e faça uma gravação...(pai coruja né?)

GRAVA MEU NOME NO TEU CORAÇÃO (Edilson Botelho)

Grava meu nome no teu coração, eu quero ser teu guardião,
Bem junto à fonte do teu desejar, meu cântaro deixar.
Sela meu nome no teu coração, onde ninguém possa apagar...
Mais do que um nome gravado no anel, eu quero ser teu par.
O amor vem do céu, vem de Deus
Amor que não sabe acabar.
Sabe sofrer, mais que tudo sabe esperar, sabe renunciar, permanece.
Amor assim não se pode comprar, e de ninguém se pode arrancar
São labaredas de pura paixão, amor que não tem fim.
Amor de Deus, plantado em nós, amor mais forte que a morte,
Esse é o verdadeiro amor que nos uniu!


video

sábado, 26 de setembro de 2009

LAÇO DE PLATINA

Escrever para casamentos é uma coisa que faço há muitos anos - acho que desde o primeiro casamento. Mas escrever para bodas de prata, ouro ou platina é um desafio. Essa canção foi escrita para o casal Cleide e Adiel a quem amo muito.

LAÇO DE PLATINA

No começo foi assim, diziam que éramos jovens demais
Muito novos pra saber o que é o verdadeiro amor
Mas o tempo é que provou que havia em nós muito mais que paixão
Era um laço de amor que uniu nossos corações
Foi a mão do Pai, sempre, que formou o nosso lar
Proveu pão e vida, risos, lágrimas e dor
E depois de tudo eu sei, que até aqui o Senhor ajudou
Nada pode separar o meu coração do teu
Hoje somos casa, firme, Deus conosco sempre está
Graça e esperança temos pra vencer o mal
Nós e nossos filhos, firmados na Rocha que é Cristo Jesus
Nós te agradecemos Pai, por sermos um lar tão unido e feliz
Laço de Platina que a mão do Senhor moldou.


video

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

NOSSO AMOR

Essa canção eu escrevi para o casamento do Junior e Luciana, um casal muito querido. A idéia era mostrar o amor nascendo como nasce o dia...devagar mas avassalador. É uma música dificil de cantar, pelo menos pra mim, porque ha muitas partes graves e outras bem agudas. Às vezes, quando estou compondo, esqueço que depois vou ter que fazer tudo que invento...
O arranjo como sempre, foi do Maestro Marinho Brazil, a quem deixo aqui o meu muito obrigado.

NOSSO AMOR

É manhã,
Natureza despertou, movimento forma e cor
tudo faz sentido à luz do sol
Nosso amor é assim, me diz ao amanhecer
Que Deus me fez pra voce, voce pra mim.
Nosso amor, é fragrância de aloés,
Brisa fresca no calor,
Água de beber que banha os pés...
Nosso amor faz tanger nas cordas do coração
Canção, verso, rima, prosa e emoção.
Nosso amor, que sou esperar
Vai fazer valer toda essa paixão
Sob o olhar de quem planejou
E hoje nos somou para sermos um
Sob a mão do Pai, que há de nos guiar
Ah, nossos dias serão tão curtos, tão poucos, tão bons
Pra tanto amor!




video

O TESTEMUNHO DE NOÉ

Algum tempo atrás, eu li um pequeno texto em ingles que me deu a idéia de escrever esse "testemunho de Noé".
Essencialmente, era para deixar Noé falar da sua família, seus ancestrais, seus filhos, os problemas do seu tempo, o chamado para construir a Arca, o seu ministério como pregador da justiça.
O intérprete foi o Vinícius Moreti, meu aluno de teologia no Seminario Teológico Maranata, no Rio de Janeiro, e o audio foi gravado num dos cultos na Igreja Missionária Evangélica Maranata da Tijuca. Vinícius é ator e criou uma notável apresentação para o texto. Ouça com paciência, não ligue muito para as imagens, elas estão aí só pra não ficar a tela sem nada.
Podem usar à vontade se desejarem. Afinal de contas, Noé é extraordinário.


video

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

A SANDÁLIA, O ANEL E O PERDÃO

Meu irmão Stenio Március tem uma pequena obra prima chamada - FIM DE TARDE NO PORTÃO, onde ele mostra a paráboloa do filho pródigo, do ponto de vista do Pai. Aí me ocorreu a idéia de escrever algo sobre o que passava na cabeça do filho enquanto voltava pra casa. Saiu...

A SANDÁLIA, O ANEL E O PERDÃO
Volto pra casa cansei desse exílio

Nada mais tenho a perder
Doce era o vinho, amaro é o vício
Volto sem nada colher
Sou mero espectro do filho de um rei
Sombra de hereu, resto de sucessor
Trago no peito a saudade de um nobre e antigo amor
O que me aguarda só Deus é quem sabe
Ira, tristeza ou rancor?
O que mais posso esperar ou pedir?
Fiz o papel de agressor...
Minha esperança é que ele me aceite,
Como plebeu, sementeiro de grão
Vou trabalhar pelo pão, pagar pelo que esbanjei

Mas de repente o inesperado me brinda
De longe ainda, meu pai que espera me vê
Seus pés o fazem correr, correm pra me socorrer
Braços me abraçam, são laços de compaixão
Beijos na face a dizer, meu filho amado voltou!
Mais que a sandália e o anel, seu amor me salvou.


video

terça-feira, 15 de setembro de 2009

PORTAIS DO CÉU

Há anos Deus me dá o privilégio de dirigir o cântico no Congresso Anual do Ministério Igreja em Células. Começou pequeno e hoje é um dos maiores eventos na agenda da igreja brasileira. Em março de 2009, em Águas de Líndóia, minha equipe foi - Maestro Marinho Brazil (teclado), Michal Jr (bateria) e Hemerson Lima no Baixo - praticamente base, mas o suficiente. Um dos momentos mais abençoados foi o cântico de Portais do Céu (Lift up your heads) de Tommy Walker, que traduzi e adaptei ha alguns anos. Um amigo gravou a igreja cantando (aos pedaços) eu tentei juntar as partes pra voces terem idéia de como é a música.


video